Dia Internacional da Síndrome de Down

Sempre achei este texto divinal. Decidi partilhá-lo hoje convosco para assinalar este dia – um dos mais felizes da minha vida, pois foi quando o André teve alta do hospital depois de 11 dias de internamento. Faz hoje nove anos.

Uma tentativa de ajudar pessoas que não têm com quem compartilhar essa experiência única. Entender e imaginar é como vivenciar.

Frequentemente sou solicitada a descrever a experiência de dar à luz uma criança com deficiência. Seria como…

Ter um bebé é como planear uma fabulosa viagem de férias a ITÁLIA. Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu, o David de Miguelangelo, as gôndolas de Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano, é muito excitante.

Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma as malas e embarca… algumas horas depois você aterra. O comissário de bordo chega e diz: – Bem-vindo à Holanda.

Holanda??!! Diz você. O que quer dizer com Holanda? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu quis conhecer a Itália!

Mas houve uma mudança de plano de voo. Eles aterraram na Holanda, e é lá que você deve ficar. O mais importante é que eles não a levaram para um lugar horrível e desagradável, com sujidade, fome e doença, é apenas um lugar diferente. Você precisa sair e comprar outros guias. Deve aprender uma nova língua e irá encontrar pessoas que jamais imaginara. É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas, após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor. Começa a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrandt e Van Gogh.

Mas todos os que você conhece estão ocupados indo e vindo de Itália, comentando a temporada maravilhosa que passaram por lá. E por toda a sua vida você dirá: – Sim, era onde eu devia estar. Era tudo que eu havia planeado.

A dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa. Porém, se você passar a vida toda remoendo o fato de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais existentes na Holanda.

Emily Perl Knisley, 1987

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos, um deles com Síndrome de Down. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser, a cada dia, melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida e pela natureza. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, os pormenores; dançar; cantar (só para mim); cinema; espetáculos; concertos; exposições; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Um sonho que se transformou em objetivo: escrever um livro. Consegui! Mais sonhos? Não me faltam...

One thought on “Dia Internacional da Síndrome de Down

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: