Luz

No longínquo corredor do tempo
Existem portas fechadas
que jamais se abrirão
Existem memórias rasgadas
Rostos riscados pela distância
Vultos esfumados e esquecidos
Existem vidas de outrora
Segredos guardados
Quartos escuros
Alguns assombrados
Cavalinhos de madeira
e bonecas de pano empoeiradas
Existem livros e filmes a preto e branco
Alguns mudos, outros não
Mas entre todas
Há uma porta fechada
Cuja luz rompe todas as frestas
Invade o longo e estreito espaço
Mostra o sol que guardei
Mas que nunca se apagou
Chama por mim
Atrai-me como um íman
Rendo-me
Protejo a vista
E abro-a
Pombas brancas voam livres
A energia espalha-se
Toca-me
Preenche-me
Não resisto
Permito que esse amor
brilhante como o sol, a lua, as estrelas e o mar juntos
Me invada e se propague no espaço
Antes noturno,
agora divino diamante radiante

nunca me abandonou

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos, um deles com Síndrome de Down. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser, a cada dia, melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida e pela natureza. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, os pormenores; dançar; cantar (só para mim); cinema; espetáculos; concertos; exposições; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Um sonho que se transformou em objetivo: escrever um livro. Consegui! Mais sonhos? Não me faltam...

3 opiniões sobre “Luz

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: