Conta-me histórias

Sempre adorei que a minha avó me contasse histórias antes de dormir; sempre devorei os livros da Enid Blyton, da Patrícia e Agatha Christie; adorava os filmes do Hitchcock; o suspense e o terror seduziam-me.

Inventava cenários para brincar e cheguei a escrever cartas com histórias inventadas; também tinha um diário, mas não durou muito.

O funcionamento, as ligações e o potencial do cérebro humano sempre me fascinaram. Levava ‘que tempos’ para adormecer porque viajava dentro da minha cabeça por estradas e autoestradas com informações cruzadas a uma velocidade que me deixava perplexa.

Sempre gostei do perigo, do desconhecido, explorar bairros, vielas e prédios abandonados.

No colégio, escondia-me por entre os casacos dos miúdos e ficava à espera. Assim que algum deles se aproximava saltava e gritava abrindo os braços. Coitados!

Às vezes, em casa, fazia o mesmo à minha mãe. Ficava à espera numa zona escura do corredor; quando ela inocente se aproximava, caía-lhe em cima abraçando-a aos urros. Um dia, sentiu-se tão mal que nunca mais o voltei a fazer.

Quando hoje escrevo, esta parte infantil ainda está lá. A diversão de misturar cenas reais e inventadas. Escolher e encarnar personagens como fazem os atores. O palco é o papel, os textos são a combinação da imaginação com a experiência de vida.

Quando algumas pessoas leem o que escrevo e tentam confortar-me ou acham que estou a desabafar, acho um ‘piadão’.
Que eu saiba o Capuchinho Vermelho, a Branca de Neve e a Cinderela nunca existiram.

Eu gosto de contar histórias!
Quem mais?

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser cada dia melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida, pela natureza, por música, dança, letras e não só. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, Deus, fantasia, suspense, espiritualidade, poesia; musicais; cinema; espetáculos; concertos; teatro; bailado; exposições; fotografia; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Também sou instrutora de Pilates, desde 2006. Um sonho que se transformou num objetivo? Escrever um livro. Consegui! 777 é o seu título. É uma obra de fantasia com muita realidade à mistura. Também gosto de números e enigmas.

One thought on “Conta-me histórias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: