Inocência

No fim de semana passado, enquanto almoçava numa mesa só de adultos, os meus filhos faziam o mesmo numa só de crianças.
No final, quando a maioria dos miúdos já se tinha levantado e ido brincar (porque era uma quinta) o meu filho mais novo continuou agarrado ao telemóvel. Via bonecos.

Normalmente, os outros miúdos não gostam muito de brincar com ele porque não o entendem e acham-no “estranho”. Ele acaba por ficar mais refugiado nos aparelhos eletrónicos.

Mas, havia uma menina ao pé dele. Meti conversa e ela não se inibiu em contar-me a história quase toda da família. Tem cinco anos. E decidi contar-vos esta história pelo seguinte:

– Porque é que ele fala inglês? – perguntou ela.

– Ele ainda não fala muito bem, então parece que fala inglês – respondi-lhe, entre risos e surpresa.

– Mas tu falas português.

– Sim, tu também.

– Sim, eu falo português. Mas porque é que tu não falas inglês? Eu sei falar inglês…


E começou a dizer as várias cores em inglês e português. O diálogo prolongou-se mais um pouco e eu fiquei deliciada.

A inocência desta miúda em achar que se o meu filho fala inglês, porque raio eu não falo. Tem lógica. Os filhos falam a mesma língua dos pais, portanto, na percepção dela, eu é que estava mal e não o André. Ela não o achou diferente, apenas achou que ele falava inglês e eu devia falar também.

Como mãe de três filhos, eu adoro miúdos (apesar de me faltar a paciência algumas vezes) e venho pedir-vos o seguinte, pais:

Mantenham a inocência das vossas crianças o máximo de tempo possível. Não lhes mostrem a maldade do mundo, incentivem a bondade, a aceitação da diferença, o amor, não aplaudam nem riam quando eles dizem asneiras ou são agressivos, nem lhes mintam. Comecem desde cedo e façam deles boas pessoas no futuro.

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser cada dia melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida, pela natureza, por música, dança, letras e não só. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, Deus, fantasia, suspense, espiritualidade, poesia; musicais; cinema; espetáculos; concertos; teatro; bailado; exposições; fotografia; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Também sou instrutora de Pilates, desde 2006. Um sonho que se transformou num objetivo? Escrever um livro. Consegui! 777 é o seu título. É uma obra de fantasia com muita realidade à mistura. Também gosto de números e enigmas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: