Energia

Sabe quando alguém que gosta chega e você se sente bem quase que instantaneamente? Isso acontece devido à troca de energia entre pessoas, que faz com que se absorva as vibrações que estão ao redor. Por isso, é também bastante comum se sentir sobrecarregado ao conversar com um indivíduo negativo, que apenas reclama e vê o lado ruim de tudo.

A troca de energia entre as pessoas ocorre, basicamente, através de interações, como, por exemplo, uma conversa, um abraço, um aperto de mão, um gesto, uma mensagem ou ligação telefônica, enfim, qualquer tipo de contato que se tenha com alguém. Dessa maneira, é possível perceber que, assim como há indivíduos que nos fazem sentir exaustos com sua presença, existem aqueles que nos enchem de luz e ânimo. Isso acontece porque as energias estão sempre em busca de equilíbrio, nesse sentido, pessoas que estão com a vibração baixa tendem a sugar a energia do outro, para que ambos se estabilizem. Quando se está atento a essa troca, é possível adquirir consciência em relação a ela e, então, agir de forma a manter as próprias vibrações em uma frequência elevada e, consequentemente, mais positiva.

DICAS PODEROSAS PARA FORTALECER AS ENERGIAS POSITIVAS

1 – MANTENHA OS SEUS PENSAMENTOS ELEVADOS

2 – CERQUE-SE DE PESSOAS OTIMISTAS

3 – DESAPEGUE-SE DO PASSADO

4 – PREFIRA AGRADECER AO INVÉS DE RECLAMAR

5 – APENAS PASSE PARA FRENTE O QUE FOR BOM

6 – FAÇA PAUSAS PARA RELAXAR A MENTE

7 – ESCOLHA TER DIAS POSITIVOS TODAS AS MANHÃS

Quanto mais energias positivas doar, mais irá recebê-las em troca. Por isso, espalhe luz e atitudes positivas, e elas encontrarão uma forma de voltar até você.

Artigo completo:
https://jrmcoaching.com.br/blog/energia-entre-pessoas-e-importante-estar-atento-isso/

74

25 abril 1974

Uma data a celebrar, sem dúvida. Liberdade é um direito; pena que é, tantas vezes, perdida e conquistada à força. Liberdade e guerra não combinam.

É triste ver o que seres humanos fazem a outros seres humanos. Onde está o amor?

Tanto mais poderia dizer, mas com uma guerra a acontecer neste momento não me apetece falar de liberdade. Eu tenho, mas há quem não tenha.

Era uma vez…

Era uma vez uma mulher chamada Fátima. Doméstica, com dois filhos, um na adolescência e outro a meio caminho; tratava da casa e da família.

O marido era o sustento do lar, possuindo uma empresa financeiramente próspera.
Fátima e o marido, por vezes, desentendiam-se e ela, sem querer, ia de encontro a ele e magoava-se. Coitado do homem, chegava cansado do trabalho e ela ainda o arreliava. Não fazia mal umas marcas no rosto. Eram de amor.

Um dia, o marido fez as malas e disse-lhe que ia sair de casa. A empregada lá do escritório convencera-o. Não fora preciso muito, afinal era muito mais bonita, jovem e elegante.
Deixou-lhe um ultimato: arranjar casa para vender aquela.

O mundo desabou-lhe aos pés. Perdera o seu grande amor e nem dinheiro tinha para comprar comida.
Começou a fazer umas limpezas, a pedir fiado e a recorrer aos idosos pais. Coitados. Nunca pensaram assistir a tal desfeita.

A tabuleta “Vende-se” foi colocada e a vivenda ficou à mercê de futuros compradores.

Uma coisa ajudou a Fátima: a depressão que levou ao desmoronamento, também, da casa. Não limpava, não arrumava, não cuidava. O pátio e o cão abandonados afugentavam quaisquer prováveis compradores que ali entrassem, ela fazia o resto.

Pouco tempo depois veio a notícia. O marido (sim, porque ainda era seu marido) ia ser pai de um filho da outra. Ele estava radiante, sentia-se rejuvenescido. O filho mais velho juntou-se ao pai e começou a trabalhar também na empresa. Sobrou Fátima e o filho mais novo num casarão tão desleixado quanto ela.

Entretanto, os pais dela morreram e surpresa – o marido voltou!
A jovem mulher deixara-o. Porque seria? Era tão bom partido.

Fátima recebeu-o e ficou feliz. Já que a casa não se vendeu e a mulher nova se foi, regressa-se ao primeiro lar e à velha mulher.

Esta é uma história verdadeira, apenas o nome foi alterado.

O que é feito hoje da Fátima? Não sei, nunca mais a vi.
Quero acreditar que é feliz, seja lá o que isso significa para ela.

Hoje é sexta-feira. Estamos à porta de mais um fim de semana grande. Como tal, deixo-vos um desafio para terminarmos a semana com chave de ouro.

Uma das melhores formas é sermos gratos.

Conseguem encontrar dez motivos para agradecer?
De certeza que sim!

Eu já agradeci pelos meus (futebol não está incluído 🙄😅)

Bom fim de semana 🙏🏼❤️🌻

Bom dia• Não custa nada. Fica bem um cumprimento, mostra educação e consideração pelos outros. Não é difícil entre estranhos, é apenas uma questão de hábito.

Desculpa• Todos erramos. Porque é que custa assim tanto assumir um erro? Uma glória deve ser comemorada, mas um pedido de desculpas, quando se fez algo que magoou alguém, deve ser oferecido prontamente.

Por favor• Ou se faz favor é também uma expressão indolor e que deve ser usada tantas vezes quantas forem necessárias. Não nos cai nada.

Obrigada• Sabe tão bem ouvir e sentir que o que fizemos por aquela pessoa, ou o tempo que “perdemos” com ela, afinal valeu a pena. Engraçado como há quem exija um agradecimento dos outros, mas não o saiba fazer. Lá vem o ditado “olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço.” Não fica bem. Desacredita quem assim age.

No fundo, é tudo uma questão de educação e respeito por si mesmo e pelo próximo.

Grata🙏🏼💛Dia feliz🌻

Oferecer ajuda

Uma senhora vai na rua carregada com sacos de compras. Um deles rebenta-se e as coisas espalham-se pelo chão. O que farias?

a) Via mas fingia não reparar e seguia a minha vida, afinal não é nada comigo, nem problema meu;

b) Baixava-me de imediato e começava a apanhar as coisas;

c) Perguntava se ela precisava de ajuda e agia em conformidade com a resposta.

Conhecendo-me como sou, optava pela opção b); quando dava por mim já estava agachada a reunir os itens. Parece-me óbvio que a pessoa precisa de ajuda, nem faz sentido perguntar. Até porque, por vergonha ou timidez, o normal seria dizer “não obrigada, não é preciso.”

No entanto, existem também algumas opções diferentes para as pessoas cujo saco se rompeu:

a) Espero que ninguém note, nem ninguém se aproxime, que vergonha;

b) Era bom ter uma ajuda para não ficar aqui de rabo para o ar tanto tempo;

c) Não me digam nada que eu já estou cheia de nervos.

Infelizmente, se alguém que escolhe, na primeira abordagem, a hipótese b) mas apanha uma pessoa da opção a) ou c) ainda vai ficar no final com a sensação de que foi mal agradecida e diz para si própria: “Para a próxima não me meto, ainda ficou enjoada comigo. Que culpa tive eu?”

Isto acontece noutras situações da vida, nem sempre com estranhos. Por vezes, tentamos ajudar um familiar, um amigo, mas aquela pessoa não pediu nada e, apesar de desabafar connosco os seus problemas, não quer os nossos conselhos. São por vezes mal interpretados. Às vezes, essa pessoa só quer que lhe digam que “vai ficar tudo bem, hás-de apanhar as compras todas sozinha e chegar a casa, mesmo com o saco roto.” Dar-lhe uma palmadinha nas costas e ir embora.

Nem sempre há estômago para isto quando a natureza é querer ajudar.

E tu, como és?

Amor mAior

Dia de celebração, de reflexão e de agradecimento pela maior dádiva de amor de sempre 🙏🏼❤️⭐️

Não existem suficientes estrelas no céu
Não existem ondas que cheguem no mar
Não existem montanhas e vales razoáveis
Não existem flores nem silvas capazes
Não existem rios nem pedras consideráveis
Para descrever tudo o que sinto por Ti

Uma explosão no peito
Que transborda e prende o ar
Uma emoção que transcende
Qualquer lógica ou explicação
Tanto amor
Tanto respeito
Tanta devoção e consideração
Maior que tudo em mim
É esta grande adoração
Amizade e reverência
que tenho no coração

És o meu paraíso
És o meu chão
As minhas asas
A minha razão

A Ti tudo devo
Tens agora e para sempre a
minha eterna gratidão

Deixa-me olhar

Deixa-me olhar
E perceber se os teus olhos mentem
Deixa-me perguntar
E ouvir da tua boca a verdade
Preciso de saber
Se gostas de mim nas noites
Que eu passo sem ti

Devia bastar-me dizeres que sim
Mas quando te vais fico assim
Insegura e triste
Penso que não vais voltar
Noutros braços irás te perder
E noutro colo adormecer

Por isso peço-te
Não vás
Fica
Beija-me
Abraça-me
E fiquemos assim
Apaixonados até ao amanhecer

Deixa-me olhar
Deixa-me perguntar
Se gostas de mim nas noites
Que eu passo sem ti

Singela homenagem a uma das músicas portuguesas mais lindas de sempre – Deixa-me olhar – Além Mar, do músico Nuno Barroso

A meio da noite despertas-me
Tocas ao de leve no meu ombro
Sopras suave no meu cabelo
Sussurras palavras ao meu ouvido
Despertas a minha mente
Aqueces-me o coração
Fazes que o descanso se vá
E o desejo tome conta de mim
Já não fecho os olhos
Sou obrigada a abri-los
E a derramar todas as ideias
Que me invadem
Saltam
Dançam e riem na minha cabeça
Têm de ser escritas
Só depois posso desligar e sossegar
E é assim que em algumas madrugadas
De mansinho
A poesia chega até mim

Olha para mim
Através da lente do universo
Não repares
Na ruga que nasceu
No cabelo branco que surgiu
Na falta de força que apareceu
Ou na mancha que eclodiu
No excesso de informação
Na memória que adormeceu
Ou na falha de razão
Vê antes
A alegria
A paz
A calma
A sabedoria
O afeto oferecido
O colo quente
O amor sem cobrança
A fé regada de esperança