Menina

Ainda ontem brincava com bonecasAinda ontem os olhos brilhavam e as faces coravamAinda ontem a inocência reinava Ainda há pouco descobria o corpoAinda há pouco sonhava com o beijoAinda há pouco me entregava Tempo que passaVoa para longeOnde foste tão célereque te perdi?Onde estás pequena menina?CrescesteViraste mulherOs anos vieramNem deste por eles Ainda ontem eraContinue a ler “Menina”

Casa

A casa está tão tristeA sala tão vaziaO quarto ficou tão amploOs espelhos refletem saudadeOs candeeiros choram a falta de luzE a nossa cama?Tão grande, desertaPerco-me nas noites turvasCongeloFalta-me o calor do teu corpoMesmo que distante do meuSentia-teOuvia a tua respiraçãoO teu perfume envolvia os lençóisSe antes não tinha espaço no roupeiroAgora as camisas parecemContinue a ler “Casa”

Falar de amor não queroNão me apeteceNem sempre estamos com disposição para amarPara ver o mundo com olhos docesHá diasTalvez semanasNão seiFases menos boasEm que nada parece sorrirHoras de céu nubladoCom chuva nos olhosApetece tudo menos amarPor dentro há vontade de partirPartir para longe ou a cara de alguémPartir tudoDestruirGritarVociferarDestilar as mágoasAs doresOs desapontamentosAs desilusõesPeríodosContinue a ler

Volta

Não me posso perderSair de mim…Sabem como é? Eu sei.Já o fizVezes sem contaPor um amorPela famíliaPor uma amizadePor uma crençaouApenas porque simPorque sou curiosaComo as criançasQue se metem em apurosNunca satisfeitasQuerem sempre mais. Vamos descobrirOnde vai ter este caminho?O que está para lá do monte?Vamos subir o rio?Saltar pedrasPassar a ponteMisturar saboresMergulhar no fundoContinue a ler “Volta”

“Que parceria tem a luz com a escuridão?”Poderá existir amizade entre o sol e as trevas?Alguém leal pode conviver com desleais?A falsidade e a mentira podem ser parceiras da verdade? Não.Não por muito tempo. Tentamos contornarLudibriarUsamos velas, candeeirosLanternas ou candelabrosPintamos com brilho douradoQuem ao nosso lado estáEnganamo-nos achando que tal relação será possívelAbrimos as janelasMostramosContinue a ler

Há dias que nos dizem, ou lemos, algo que é mesmo aquilo que precisávamos de ouvir. Ontem, foi um desses dias quando li este post do Manuel Clemente.Apesar de concordar e partilhar da mesma opinião “desde sempre”, há certas coisas que parece que esquecemos e é ótimo ter quem nos avive a memória. Por vezes,Continue a ler

Um dia…

Vou construir uma casano terreno da saúdeno bairro da felicidadena rua da esperançacom vista para o mar Vou plantar árvoresSemear ervas aromáticas e frutos suculentosTerá telhas de prata O sol será Senhor e ReiO brilho dela atrairátodos que por bem vieremAves com penas de mil coresBorboletas com cheiro de delicadas flores Os canteiros perfumam oContinue a ler “Um dia…”

Prémio ‘Melhor Livro de Fantasia 2022’ Cordel d’Prata

Não podia deixar de partilhar com vocês, meus amigos, este sonho tornado realidade. O meu livro 777 estava nomeado pela Editora Cordel d’Prata, na categoria de Melhor Livro de Fantasia 2022, e foi o vencedor! Na Gala de Autores, que decorreu sábado à noite, tive a honra, o privilégio e o orgulho de receber esteContinue a ler “Prémio ‘Melhor Livro de Fantasia 2022’ Cordel d’Prata”