Infância perdida

Atiraste certeiro
Furaste-me os sonhos
Deixaste-me estilhaços no corpo
Cicatrizes na alma
Furtaste a inocência
Deportaste a felicidade
Rasgaste o que tinha de melhor
Foi-se
Perdido para sempre
Sou agora vagabundo neste mundo cego
Rastejo pelas ruas
Farejando pedaço de pão
Carinho e atenção faltam-me
Quando surgem recolho-me
Fecho-me na escuridão
Deves querer algo em troca
Não há amor
Não há compaixão
Mataram-me em vida
E comem-me os restos
Abutres de uma sociedade fantoche
Gananciosos
Podres
Putrefação mundial
Obrigado pelas vossas disputas fúteis
Agora querem o quê?

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos, um deles com Síndrome de Down. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser, a cada dia, melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida e pela natureza. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, os pormenores; dançar; cantar (só para mim); cinema; espetáculos; concertos; exposições; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Um sonho que se transformou em objetivo: escrever um livro. Consegui! Mais sonhos? Não me faltam...

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: