Falar de amor não quero
Não me apetece
Nem sempre estamos com disposição para amar
Para ver o mundo com olhos doces
Há dias
Talvez semanas
Não sei
Fases menos boas
Em que nada parece sorrir
Horas de céu nublado
Com chuva nos olhos
Apetece tudo menos amar
Por dentro há vontade de partir
Partir para longe ou a cara de alguém
Partir tudo
Destruir
Gritar
Vociferar
Destilar as mágoas
As dores
Os desapontamentos
As desilusões
Períodos que nada nem ninguém nos serve
Nem nós próprios

A depressão acena ao fim da rua
Sorri para nós
Atrai-nos
Com um grande algodão doce na mão
Ou será vodka?
Chama o nosso nome
Sussurra
Pela calada
Mantém-se atenta
[à] Espera
E tu, que fazes?
Vais?


(A depressão é um assunto sério; se sentir que os sentimentos de angústia, tristeza e ansiedade estão a instalar-se e não desaparecem, procure ajuda médica especializada)

Publicado por Sara Carvalho

Chamo-me Sara Carvalho. Sou mãe de três filhos lindos. São a minha grande paixão e inspiração para tentar ser cada dia melhor. Curiosa de raíz, apaixonada pela vida, pela natureza, por música, dança, letras e não só. Adoro artes: ler e escrever - sobre os mistérios da vida, as emoções humanas, Deus, fantasia, suspense, espiritualidade, poesia; musicais; cinema; espetáculos; concertos; teatro; bailado; exposições; fotografia; viajar e ... sonhar com um futuro melhor. Também sou instrutora de Pilates, desde 2006. Um sonho que se transformou num objetivo? Escrever um livro. Consegui! 777 é o seu título. É uma obra de fantasia com muita realidade à mistura. Também gosto de números e enigmas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: